3 Dicas práticas para alavancar os resultados das campanhas do seu E-commerce no Facebook Ads

É fato que as estratégias de E-commerces focadas no crescimento das operações passam, inevitavelmente, pela realização de campanhas de mídia de alta performance.

Entre os canais onde elas costumam ser realizadas, o Facebook assumiu um papel importantíssimo, estando presente nos cenários de quase todos os varejistas online.

E não é a toa… Hoje, os serviços e plataformas da rede sob o domínio de Mark Zuckerberg concentram grande parte do tempo dispendido e atividades dos usuários no Brasil e também no mundo. Ou seja, um prato cheio para alcançar essas pessoas através de seus interesses, hábitos e interações que realizaram.

Uma operação eficiente no Facebook Ads é resultado de muitos testes e também da criação de campanhas e anúncios que devem ser constantemente acompanhados e otimizados.

O gerenciador de anúncios da plataforma possui ferramentas como testes A/B, criativos dinâmicos e até mesmo otimizações através do CBO (Campaign Budget Optimization) que têm como objetivo facilitar a vida dos anunciantes.

Mas será que o próprio canal lhe oferece nativamente as melhores formas de obter os resultados máximos em performance nas suas campanhas?

Como todas essas otimizações atuariam em casos onde as campanhas não foram planejadas da melhor forma?

E o modelo de negócios do canal? Como ele seria afetado nos casos onde os anunciantes deixassem de rodar campanhas para audiências e segmentações que não trazem um retorno satisfatório, se focando apenas nas zonas de alta performance?

Tendo em mente perguntas como essas, a Wisely preparou três dicas práticas, para você otimizar suas campanhas do Facebook ainda hoje e alavancar os seus resultados.

Sim. Conteúdo simples e direto ao ponto!

Vamos lá…

Dica 1: Sua campanha está dando certo? É hora de dividi-la.

Suas campanhas com melhor ROAS só podem te trazer uma certeza: que elas oferecem oportunidades de otimização e precisam ser desmembradas.

Sim… algo na linha do milagre da multiplicação.

Dividir, para multiplicar seus resultados.

 

Sua campanha atingiu um ROAS superior a 10? Então chegou a hora de “desmembrá-la” em partes menores para aproveitar todo o seu potencial

 

Mas por qual motivo devo fazer isso?

É bem simples. Toda vez que uma campanha performa bem, pela segmentação, variações de regiões e posicionamentos, surgirão naturalmente “Zonas de Sombra”, que escondem resultados ruins. Isso se dá, principalmente, pelo alto número de cruzamentos entre essas variáveis.

Desmembrando essa sua campanha em clusters diferentes, você pode controlar melhor cada uma dessas partes e tomar a decisão consciente de reduzir (ou até mesmo interromper) o investimento naqueles que não trazem um retorno satisfatório.

Não se esqueça que, dividindo campanhas em clusters específicos, é muito importante também ajustar seu copy, de acordo com essas customizações.

Agora, seguem algumas sugestões práticas para desmembrar suas campanhas:

 

Posicionamento:

  • Stories no Facebook
  • Stories no Instagram
  • Feed do Facebook
  • Messenger

 

Divisões geográficas:

  • Apenas as capitais que performam melhor dentro de uma região específica
  • Cidades de regiões metropolitanas (com mais de 300 mil habitantes), com exceção da própria capital
  • Todas as outras regiões, sendo excluídos os outros clusters

 

Interesses específicos:

  • Produtos de uma marca exata (cada marca, uma campanha)
  • Produtos de uma categoria (cada categoria uma campanha, ex: Bolsas, Smartphones)

 

Dica 2: Usando o retargeting de maneira inteligente

As campanhas de retargeting são, sem dúvida nenhuma, umas das grandes queridinhas de todas as estratégias bem traçadas.

Nada mais inteligente que reimpactar pessoas que já se envolveram previamente com o seu conteúdo ou marca e que terão facilidade em se identificarem com uma nova mensagem sugerindo uma ação, ou, quem sabe, o convite para conhecerem um produto específico que possa ser do seu interesse.

Nesse contexto, é importante aproveitarmos essa oportunidade sem “errarmos na mão”, principalmente, evitando possibilidades de gerar um desconforto para um público em potencial que já possui uma percepção positiva sobre o seu negócio.

Já que essas pessoas demonstraram interesse claro na sua marca ou em produtos oferecidos na sua loja, é altamente recomendado não abusar na frequência de exposição: tenha como limite, no máximo, 2 impactos dentro de uma mesma semana para esse tipo de campanha.

 

Algumas sugestões de públicos a serem reimpactados:

  • Usuários que assistiram a mais de 75% dos seus vídeos.
  • Usuários que viram páginas de produtos específicos no seu site e adicionaram produtos ao carrinho de compras da sua loja.
  • Usuários que acessaram landing pages sobre uma determinada promoção que você realizou anteriormente.
  • Clientes que realizaram compras anteriores em sua loja.
  • Usuários que procuraram por produtos ou categorias de produtos no sistema de buscas interno da sua loja.

 

Atenção: No caso de campanhas dinâmicas de remarketing, é muito importante que você sempre desconsidere aqueles clientes que já realizaram uma compra recentemente. É realmente muito chato ficar sendo perseguido pelas campanhas de uma loja onde você acabou de comprar (sem falar que as chances de uma nova compra também são mínimas.

 

Dica 3: Crie uma distribuição eficiente da sua verba entre os diferentes tipos de campanhas

Nas operações em estágio inicial, é muito comum que grande parte das verbas sejam destinadas a um primeiro contato dos potenciais compradores com a sua loja.

Porém, com o crescimento e a conquista das primeiras vendas, a grande maioria das operações apresentam uma falha na distribuição de verbas nos diferentes estágios do funil.

Por exemplo, se você investe além do que deveria em remarketing, provavelmente pela frequência de exposição dos impactos, irá saturar a atenção dos potenciais compradores, diminuindo suas interações e conversões.

Apenas para ter uma ideia, quando subimos a frequência semanal de uma campanha para acima de 2 impactos, já passa a ser notada uma queda nas conversões, que chegam a cair para menos da metade quando esse número supera 5 impactos dentro do mesmo período.

Balancear seus investimentos de maneira efetiva entre as diferentes etapas do funil, é a chave para potencializar a performance das suas campanhas, garantindo um fluxo mais fluído dos seus clientes entre as etapas da experiência de compra.

Seguem algumas sugestões práticas para a distribuição das suas verbas:

 

Sugestão de distribuição de investimentos para novas lojas:

  • Entre 80% a 85% da verba, em campanhas que estimulem o conhecimento da marca e primeiras interações do usuário com ela.
  • Entre 15% a 20% em campanhas de meio e final de funil, com objetivo de mostrar produtos para usuários que já conheçam a marca ou reimpactar aqueles que já iniciaram seu engajamento com o processo de compra.

 

Sugestão de distribuição de investimentos para lojas já consolidadas:

  • Entre 60% a 70% da verba, em campanhas que estimulem o conhecimento da marca e primeiras interações do usuário com ela.
  • Entre 30% a 40% em campanhas de meio e final de funil, com objetivo de mostrar produtos para usuários que já conheçam a marca ou reimpactar aqueles que já iniciaram seu engajamento com o processo de compra.

 

Agora é com você! Chegou a hora de colocar esses conhecimentos em prática e aproveitar oportunidades para maximizar a performance das suas campanhas.

Mãos à obra! 😉

Rodrigo Prior
CEO & Co-fundador da Wisely

Eduardo Moscatelli

Eduardo Moscatelli

Lead Design na Wisely

Experimente Grátis por 14 dias, sem custos.

Otimize a performance de suas campanhas online e comece a gerar mais vendas ainda hoje.