5 dicas para lucrar com preço baixo na Black Friday

lucrar-preco-baixo-black-friday

Agora que você já sabe o que fazer com as suas campanhas na Black Friday, que tal planejar formas de lucrar mesmo praticando preço baixo durante este período?

Já não é de hoje que no período de Black Friday clientes têm a percepção de que os comércios estão vendendo seus produtos pela ‘metade do dobro’. Por outro lado, vários lojistas acabam reduzindo demais seus preços, com a margem zerada, apenas para se manterem competitivos.

Por conta desses dois extremos, decidimos vir até aqui para falar de preços. Não é um dos assuntos mais simples de se abordar, principalmente porque você sabe melhor do que ninguém quais são os preços que você pode trabalhar. Mas, será que a sua estratégia de política de preços é boa mesmo?

Há rumores de estabelecimentos nos mundos real e virtual que aplicam uma política diferentona: aumentam seus preços no período que antecede a BF e na sexta-feira “abaixam” para o mesmo valor aplicado antes do suposto aumento.

Outras situações, envolvendo precificação mal estruturada, acontecem o tempo todo. Descontos acima de um valor médio de compra que já era aplicado antes da Black Friday. Ou frete grátis sendo anunciado aos quatro ventos, mesmo já acontecendo habitualmente no site – para compras acima de um determinado valor… e assim por diante.

Se alguma dessas ideias citadas acima era algo que você tinha em mente para aplicar neste ano, sugerimos que repense melhor.

Hoje, o consumidor está bastante atento às fraudes ou repetições de descontos em um passado recente, praticados no período de Black Friday e, isso só traz malefícios para sua loja ou marca. Existem, inclusive, alguns serviços online especializados em denunciar essa prática por parte dos lojistas.

A internet está aí para ser consultada a todo momento. E, excepcionalmente este ano de 2020, as pessoas tiveram bastante contato com o mundo virtual, comprando mais em época de quarentena, o que, consequentemente faz com que os preços que eram aplicados até então, estejam bastante frescos na memória dos consumidores online.

Então, a sugestão aqui é preparar uma boa política de preço, para realmente impactar seus potenciais clientes de forma positiva, agregando valor à sua marca, com o comprometimento efetivo de ofertar produtos por valores bem atrativos e assim, converter a venda.

Ah, e o melhor: sem correr o risco de fazer parte do bonde dos comércios participantes da “Black Fraude”.

Acha que faz sentido até aqui? Então, chega de enrolação e vamos ao que interessa:

 

1. De grão em grão…

Ninguém gosta dessa parte, mas a gente vai ter que falar de lucrinho. É isso mesmo. Pouco lucro para vender mais. Ou seja, aposte em abrir mão da margem percentual unitária para converter mais vendas em volume.

Assim, o seu ganho será maior no volume absoluto, garantindo mais dinheiro no seu bolso no final do período.

Outra boa estratégia a ser considerada aqui, é dar mais desconto onde a sua margem de lucro é maior. Pois, além do seu cliente ter a certeza de que está fazendo um ótimo negócio, você continua garantindo o lucro para a sua operação.

 

2. Memória de elefante

Para quem não sabe, diz o ditado que o elefante tem a melhor memória do mundo. Pois é, seus clientes também têm.

Então assim, se você aplicava 10%, 15% de desconto e chega na Black Friday com a mesma política ou 1% a mais, não espere um milagre.

A ideia é não subestimar o seu cliente, porque você pode pensar: “ah, até parece que alguém vai notar…” Sim. Eles lembram. Conte com isso! Porque pessoas não só pesquisam, como conversam também, indicam lugares, preços e promoções. Portanto, fique de olho nessa parte da estratégia para não dar com os burros n’água fazendo mais do mesmo.

 

3. Acumule presentes

Todo mundo ama ganhar presentes, certo? Imagina só se a sua loja der algum mimo para os clientes que estão comprando, para que eles comprem ainda mais?

E esse mimo pode acontecer de forma progressiva, não só com descontos, mas também com o queridinho da atualidade, o famoso cashback!

Se achar válido, você pode inclusive mesclar descontos e cashback para garantir um maior volume de venda momentânea e um retorno para uma nova venda futura. Se o cashback for a opção escolhida, lembre-se de liberar esse benefício somente após o período de Black Friday, ok?

Outros mimos podem ser ofertados também: como garantia estendida, frete grátis, brindes etc.

Sobre estes mimos, caso você trabalhe com marketplace, considere disponibilizá-los exclusivamente na sua loja online – isso garante que o seu cliente se envolva mais com a sua marca e crie uma relação mais próxima em ações futuras.

 

4. As aparências enganam

Um erro muito comum é fazer o mesmo tipo de oferta, explicada de uma forma diferente. Dessa forma, o lojista ludibria seu público levando-o a acreditar em vantagens e valores fictícios.

O exemplo mais clássico é aquela história de R$100,00 da compra mais R$20,00 de frete ser um negócio ruim, mas R$120,00 da compra com o frete grátis, parecer um super negócio da China, não é mesmo?

Fuja dessas estratégias para não sair no prejuízo moral com o cliente que você deseja conquistar.

Lembre-se de se colocar no lugar do seu cliente para ofertar aquilo que você mesmo(a) gostaria de comprar.

 

5. Lucro não é só dinheiro

Existem várias formas da sua marca lucrar na Black Friday. Não precisa ser exclusivamente aumentando a sua receita.

Se você acredita que o desconto que pode aplicar não será um grande diferencial no processo de decisão de compra do seu cliente e que uma eventual redução de preços não vai melhorar sua operação, tudo bem!

Você pode se beneficiar da Black Friday de outras formas. E uma muito interessante é, sem dúvida, fortalecendo a sua imagem.

Algumas marcas fazem isso. Elas aplicam os descontos que conseguem oferecer – que podem não parecer muito se comparados aos descontos praticados neste período -, porém se comprometem em causas sociais diretamente ou convocando seus clientes para trabalhar nessas doações – como por exemplo, destinar parte do valor da venda a projetos sociais sendo que o consumidor contribui com um valor e a loja com o mesmo valor.

Isso gera um engajamento maior por parte dos clientes e usuários, que normalmente se mobilizam para divulgar a ação.

Nesses casos, é percebido um valor muito mais perene – pós Black Friday – por parte do cliente em relação à sua loja.

 

E as 5 dicas acabam por aqui.

Se você já tinha essas ideias em mente, ótimo! É só colocar na prática porque a Black Friday está aí e por estarmos em um cenário de incertezas, segundo artigo do blog Ecommerce Brasil, temos que estar preparados para o que der e vier.

Caso essas dicas sejam novidade para você, veja se faz sentido para o momento da sua loja e mãos à obra!

 

Karina Julio
Head de Inbound / Outbound Strategy da Wisely

Karina

Karina

Experimente Grátis por 14 dias, sem custos.

Otimize a performance de suas campanhas online e comece a gerar mais vendas ainda hoje.